"Torcedor comum não está no CT vendo o trabalho”: frase de dirigente incomoda gremistas e gera respostas na web

Vice-presidente de futebol Marcos Herrmann bancou a permanência de Tiago Nunes no Grêmio

Primeiro membro da direção do Grêmio a dar coletiva depois da derrota de 2×0 para o Juventude nesta quarta-feira, no frio de Caxias do Sul, o vice de futebol Marcos Herrmann bancou a permanência do técnico Tiago Nunes e ainda soltou uma frase que muito desagradou os gremistas que estavam ouvindo a entrevista.

Em defesa do trabalho realizado pela comissão técnica no dia a dia, em que pese o resultado geral no Brasileirão, Herrmann citou que “o torcedor comum não está no CT” vendo o comando diário do treinador sobre o grupo.

“A gente compreende isso (pedidos de demissão de Tiago Nunes), mas o torcedor comum não está aqui no CT vendo o trabalho. Eu lembro que, não faz muito tempo, o Tiago pegou o time com instabilidade, estabilizou e fez uma sequência de vitórias. Aqui no próprio Grêmio. Agora estamos em uma fase ruim e evidentemente fizemos essa cobrança a ele. Precisamos de resultados. Ele sabe disso e quer isso. Temos três dias para remobilizar o grupo”, declarou Herrmann.

Sexto jogo sem vitória é inaceitável. Agora, nós estamos no dia a dia no CT, a gente vê o trabalho, é muito bom, de muita intensidade, mas não está dando resultado no campo. É o fato inconteste. Como torcedor, vemos o jogo também. Obviamente cobramos muito no vestiário, pedimos alguma providência mais efetiva. O que foi compreendido pela comissão, também estão ansiosos por resultados. Vamos precisar de algum fato novo, mas não é a troca da comissão técnica. Não nesses próximos dias”, acrescentou, sobre a reunião ainda em Caxias.

A chance de primeira vitória do ainda lanterna Grêmio no Brasileirão é no domingo, 20h30, em casa, diante do Atlético-GO.

Veja a repercussão de torcedores do Grêmio sobre a fala de Herrmann:


Comentários